bem vindos!

participe e comente!

domingo, 30 de maio de 2010

mulher

palavras que não querem calar..
lagrimas que deixam rolar
assim são os sentimentos da alma feminina
que a emoção esteja sempre na razão

segunda-feira, 24 de maio de 2010

quarta-feira, 5 de maio de 2010



Olhando uma rosa,
vejo uma mulher!

Acariciando uma rosa,
acarinho uma mulher!

Tratando de uma rosa,
dou estimulo a uma mulher!

Admirando as pétalas de uma rosa,
dou pétalas de amor a uma mulher!

A mulher e a rosa
são a beleza
oferecidas pela Natureza!

José Manuel Brazão


Ler mais: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=120399#ixzz0n4qyLU3e
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives

A mulher e a rosa

A mulher e a rosa

A mulher como a rosa é
Macia
Cheirosa
Linda
Mas também tem seus espinhos
Porém, é sempre sua beleza
Que fica, que predomina
E que a faz uma beldade
Admirável

A rosa surge aos poucos
Em meio a galhos espinhentos
Ali, tímida, sem graça
Cresce, se desenvolve
Mas ainda sem muita graça
Surge em botão
Uma coisinha de nada
Quando as pétalas aparecem
Fica diferente
Interessante
Mas é quando desabrocha
Que a todos encanta
Quando solta seu aroma
É que enfeitiça aos amantes
Passivos observadores
Sua beleza irradia
E mesmo quando murcha
As pessoas ainda lembram de sua formosura
E até guardam suas pétalas
Para que ela continue existindo
Mesmo que nunca tenha de fato sumido
Desaparecido das mentes

Assim é a mulher
Surge do amor
Fica uma coisinha de nada
Cresce na barriga, nasce
Enche os olhos de alegria
Todos se encantam
E a todos conquista
Nas diversas fases vividas
Mas só quando desabrocha
Deixa sua peraltice de menina
E assume os mistérios da mulher
Muda por fora e por dentro
Desenvolve as inteligências
Reforça todos os sentidos
E se forma de uma vez
É que hipnotiza quem a vê
E, mesmo quando passa e se vai,
Deixa seu rastro
Imprime sua marca
Semeia sua fortaleza
Erroneamente chamada de frágil
Só porque tem um lado simples
Encantador como a criança
E assim, como que esperando sua volta
Todos cultivam sua lembrança

Manoel Gonçalves

sexta-feira, 23 de abril de 2010

olhos de mulher


Olhos de Mulher


Olhar feminino,
olhos de mulher,
feliz é o homem
que neles encontra consolo,
triste é o homem
que neles acha a angústia.
Virtuais e duros promotores,
acusadores de todas as culpas,
ferozes predadores
dos deslizes das paixões.
Libertadores dos carentes de afeto,
arquitetos dos sonhadores,
inspiradores dos poetas ocasionais.
Donos de umas tantas respostas,
mas terríveis criadores
de um maior número de interrogações.
Posseiros de poderosa magia,
convertendo maduros homens
em doces e meigos meninos.
Subjetivos aventureiros a desafiar
a organização da exaurida razão.
Força ou fragilidade?
Vitoriosos guerreiros
a conquistar os incautos
corações masculinos,
imaturos de emoções.
Inquestionáveis nas suas estranhas
e ocultas certezas,
depositários de uma verdade essencial.
Lumes capazes de espantar
as sombras da amargura,
com poder de roubar a alegria,
ou de trazer a graça
da sublime felicidade.

Gilberto Brandão Marcon

quarta-feira, 21 de abril de 2010

"TEUS OLHOS"



Teus olhos de mulher,

Tão imensos como a noite,

Infinitos como o tempo,

Que, um dia, descuidado,

Descobriu-se enciumado,

Pelo sorriso escancarado

Desses lindos olhos teus.



Teus olhos de mulher.

Tão intensos como o dia,

Têm a vastidão do vento,

Que ao soprar, desavisado,

Confundiu-te com a flor,

Que um dia te ofertaram,

Pelo amor dos olhos teus